Sexta-feira, 29 de Abril de 2011
Mãe a tempo inteiro
Este post é a minha contribuição para a união que foi sugerida por uma mãe aqui.
Também eu, por opção, estou em casa a cuidar da vida familiar (e dá-me ideia que de outra forma também estaria, por causa da crise...). Também eu estudei, a custo é verdade, mas estudei, para ter uma profissão, uma carreira... Mas não deu! Não tem dado... Porque os meus trabalhos têm sido sempre "a ver se dá"! Encontrei colegas que gosto e um chefe que fez referência à licença de amamentação, a que temos direito (e que me parece normal que assim seja), como um motivo para apontar falta de assiduidade da minha parte (!) E eu, que tenho muito mau feitio, não descansei enquanto não arranjei melhor. E encontrei. Um trabalho em que me deparei com dificuldades para entrar no ritmo e em que aprendi bastante em tão pouco tempo. Mas a crise e os cortes nas obras públicas acompanham-me... Voltei a casa, tinha o meu filho mais velho 1 ano. Já que estava em casa, decidimos ter o segundo filho e depois da criança nascer e passar um aninho, poderia voltar ao trabalho sem o "peso" das licenças de maternidade e de amamentação... Um dia o telefone tocou, alguém me queria a trabalhar outra vez. Era da empresa onde aprendi tanto. O meu mais pequenino tinha nascido há 15 dias... Esta é mesmo para eu nunca mais esquecer. E tive outros trabalhos, trabalhei com amigos e trabalhei numa área que pouco tem a ver com a minha. E deu para perceber que existem empresas que valorizam apenas determinados postos de trabalho. Que não reparam que muitos de nós até decidem abdicar do diploma, porque queremos é trabalhar, e bem se puder ser... É complicado voltar ao mercado de trabalho, porque as entidades empregadoras ainda procuram jovens com larga experiência numa determinada área, desvalorizando o gosto por aprender e as competências que cada um pode desenvolver.
Voltei para casa (também) porque me incomodava os meus filhos serem os últimos na escola, porque gastava o que ganhava em prolongamentos e almoços. Porque não os podia inscrever numa atividade desportiva que eles tanto queriam. Porque parece mal dizer que me apetece sair mais cedo para ir ter com eles à escola e comermos umas castanhas no dia de S.Martinho. E sim, porque eu reparo em pormenores...

Um dia, gostava de ter um negócio meu. Estou cansada de trabalhar para outros... Estou farta da crise... Estou farta de desculpas para que desvalorizem o trabalho de cada um. E estou feliz com os meus filhos. Eles inspiram-me todos os dias e ensinam-me a jogar xadrez :)
 
Amora
http://amora-myplaces.blogspot.com/2011/04/mae-tempo-inteiro.html


publicado por flexbilizar ~ conciliar às 18:02
link | comentar



Facebook e-mail declaração de princípios
pesquisar
 
últimas notícias

Conquistar terreno no mer...

Esperar que as coisas aco...

Trabalho mais do que nunc...

Regresso ao Interior

Comercial - aprender para...

Má experiência com final ...

Compreender, focalizar, p...

Flexibilizar com Austerid...

Uma experiência de super-...

os nossos 10 mandamentos

tags

todas as tags

arquivo

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

subscrever feeds