Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Flexibilizar para conciliar

Flexibilizar para conciliar

A Revolução de 28 de Abril! (ou auto-retrato)

29.04.11, flexbilizar ~ conciliar
Instigada por esta menina, aqui vai:
O mundo do trabalho é uma selva e eu quis fugir de lá. Acabei um curso de engenharia e depois de trabalhar algum tempo no ramo percebi: se eu quiser ter filhos e cuidar deles da forma que eu acho que deve ser, vai ser impossível manter este ritmo de trabalho.
O trabalho em questão nem era mal remunerado, mas era muito absorvente e completamente stressante,  a uma hora de distância de carro! Impossível, com um marido com uma profissão com horários também complicados e, pior ainda, com a possibilidade de passar longos períodos fora de casa.
Vai daí, pensei numa alternativa. Resolvi abrir, com uma amiga, um Centro de Explicações, Sala de Estudo. Excelente ideia! Este trabalho permitia-me ter as manhãs livres, era, portanto, um part-time, já que de manhã os nossos clientes estão na escola.
Eu trabalho das 14 às 19:30 e se, enquanto os filhos eram mais pequenos, pude acompanhá-los muito porque só íam para a escola de tarde, a partir do jardim-escola já não é assim. É importante que eles cumpram horários, ou seja, têm de chegar até às 9:30 e só podem sair quando o pai os vai buscar, por volta das 18:30. Esta situação está a tornar-se intolerável e este ano tem de ser de mudança. Por eles e também por mim e pelo meu marido.
Ou seja, eu trabalho em part-time, mas mesmo assim não consigo estar com os meus filhos, para eles é como se eu trabalhasse das 9 às 20!
Mesmo a empresa sendo em parte minha, as saídas mais cedo ou as faltas por doença são ainda mais complicadas porque não há ninguém para me substituir!
Conclusão, nunca escolham um part-time ao fim do dia se não têm quem vos ajude!!
 
Silvia