Sábado, 30 de Abril de 2011
Carta de Apresentação
Caro empregador em geral,
Actualmente telefonista-coordenadora de uma revolução que vai mudar a cara do mundo do trabalho, tornando-o mais flexível e realista, preparo-me a dar um valente pontapé da saída numa situação retrógada e demasiado pesada para correr bem.
Sendo o meu maior desejo o de avançar e fazer avançar o universo em geral, e a sua empresa em particular, para um nível superior de qualidade, competividade e ousadia, apresento-lhe a minha candidatura à função apaixonante que disponibiliza.
Tenho a formação e a experiência de que precisa para ir mais longe, e, em forma de bónus ofereço-lhe a minha fome de conquista, a minha visão global da sociedade e o meu projecto-solução.
Realisticamente falando, senhor empregador, tem andado à procura da performance de um corredor de 300 metros, com a resistência de um maratonista. Tem andado a fingir que acredita nas promessas de princípio de contrato que lhe fazem os seus trabalhadores que "apenas existem para trabalhar", que "não têm familias, nem pensam vir a ter", que "não têm obrigações e objectivos compatíveis com um trabalho sem hora de saída e às vezes sem fim de semana", acredita, porque é o que quer ouvir - é normal - quem não faria o mesmo. E depois, calham-lhe duques e suspira.
Senhor empregador, o tempo da revolução industrial parece distante, fizeram-se progressos gigantescos, falta apenas o último passo, o passo em direcção à simbiose, a uma associação próxima e durável. Ando há que anos à procura de uma oportunidade como esta, acredito que juntos iremos longe, ultrapassaremos barreiras e conquistaremos novos mercados.
Juntos avançaremos, com a consciência do outro. Estamos quase a dar as mãos e a partir a caminhar por uma praia com a luz do pôr do sol, vai ser lindo. O sr. empregador com o gráfico dos lucros a subir, a senhora trabalhadora motivada e realizada, com a consciência que vai conseguir estar presente nas outras áreas da sua vida, sem precisar de jogos de cintura, atestados ou baixas. O melhor dos mundos.
Do meu lado, estarei atenta às exigências dos tempos actuais, darei tudo por tudo por tudo para que atinja os seus mais loucos sonhos capitalistas, para que vingue nestes tempos de vacas loucas magras, para que supere todos os obstáculos.
Do seu lado, espero realismo - Nem sequer peço o impossivel, como da última vez. A palavra passe do dia é flexibilidade. Adaptemo-nos mutuamente. Negociemos.  Flexibilizemo-nos. Parece um grande esforço - esta é a época de grandes esforços. Um part-time lover motivado, um corredor de alta competição, pronto ao tudo por tudo.
Interessam-lhe medalhas de ouro, senhor empregador ?
Sou a pérola rara de que precisa, esqueça a pilha de CVs que não deixa entrar o sol no seu escritorio e contacte-me imediatamente, sem olhar para trás.
Motivada e flexibilizadamente,
Sua Ernestina, 100% a meio tempo
A mãe que capotou
http://apanhadanacurva.blogspot.com/2011/04/carta-de-apresentacao.html


publicado por flexbilizar ~ conciliar às 10:37
link | comentar

1 comentário:
De Dadinha a 29 de Abril de 2011 às 23:42
És mesmo "pérola rara"


Comentar post



Facebook e-mail declaração de princípios
pesquisar
 
últimas notícias

Conquistar terreno no mer...

Esperar que as coisas aco...

Trabalho mais do que nunc...

Regresso ao Interior

Comercial - aprender para...

Má experiência com final ...

Compreender, focalizar, p...

Flexibilizar com Austerid...

Uma experiência de super-...

os nossos 10 mandamentos

tags

todas as tags

arquivo

Março 2012

Fevereiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

subscrever feeds